Aluguel de carros “luxo” blindados para o Tribunal de Justiça pode chegar a R$ 1,5 milhão

Locação de dez veículos “tipo sedã médio luxo” com blindagem “nível III-A” pelo período de um ano para atender à segurança dos magistrados do Tribunal de Justiça (TJ), “que sofrem ameaça a sua integridade física pelo crime organizado devido à atuação na prestação jurisdicional”. Este é o objeto do edital lançado pelo TJ, que será aberto a lances a partir desta terça-feira (19), e que pode chegar a R$ 1,5 milhão.

Cada carro, pelo preço máximo indicado no documento da licitação, pode custar R$ 12,5 mil. As exigências são de que o carro “executivo blindado I”, seja tipo sedã, com quatro portas, ar-condicionado, direção hidráulica, air bag, cor preta ou prata, nacional ou importado; potência mínima de 150 CV; dotado de película protetora nos vidros laterais e traseiro e com certificado de blindagem nível entre III-A.

Pelas especificações do edital, os carros não precisam ser zero quilômetros Contudo, devem ter no máximo dois anos de uso e até “40.000km de uso, desde que estejam em perfeitas condições de utilização, sendo necessária prévia avaliação e aprovação” da comissão de segurança do tribunal.

Na justificativa à contratação do aluguel de dez carros ao custo de até R$ 1,5 milhão, o TJ aponta que se faz necessária a locação pela “complexidade das ações inerentes ao trabalho dos magistrados e o alto risco à segurança dos magistrados alvos de ameaças reflete na necessidade de veículos com características que variam de acordo com a demanda, devendo-se observar os critérios de segurança, quantidade, diversidade, entre outros”.

Com o “corpo fechado”, abrimos o último(será?) #ComprasDaSemana de 2017, “seguros” de que uma boa compilação de editais e licitações sobre os gastos públicos.

Pernoite e serviços de avião da Copel podem custar R$ 467 mil – a estatal de energia elétrica do Paraná lançou licitação para contratação de “serviços de atendimento de pista e pernoite externa” da aeronave da empresa para os aeroportos: Pres. Juscelino Kubitschek (SBBR), em Brasília; Santos Dumont (SBRJ), no Rio de Janeiro; Jacarepaguá (SBJR), no Rio de Janeiro; e Congonhas (SBSP), em São Paulo.

O custo do “pouso” da aeronave “Beechcraft, modelo King Air 350i (B300)” da Copel Geração e Transmissão varia dependendo do aeroporto, passando de um teto de R$ 9,6 mil entre pernoite e serviços em Jacarepaguá a R$ 24 mil para as mesmas condições no aeroporto de Congonhas.

O pagamento será sob demanda da empresa pelos serviços. Pela tabela indicada no edital como teto da licitação referente ao custo unitário de serviços e quantidade de atendimentos, o gasto anual com serviços de pista e pernoite da aeronave da Copel pode chegar a R$ 467 mil.

Nos custos estão cobertos “Instalações seguradas e monitoradas; Atendimento a passageiros e tripulantes; Recepção, balizamento e manobras da aeronave (atendimento de rampa); Veículo para transporte nas áreas internas do aeroporto; Limpeza interna simples da aeronave após cada pouso; Disponibilidade de GPU (fonte externa de energia) para uso”. Confira o extrato da licitação no Diário Oficial da Indústria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + 9 =