Assembleia quer gastar até R$ 171 mil em flores e ornamentos

Para “sempre receber bem os servidores e visitantes” e devido ao “grande número de eventos”, a Assembleia Legislativa (Alep) abriu edital para contratação de empresa para fornecimento de flores, ornamentos e insumos para manutenção dos jardins da casa de leis. Para um contrato de um ano, a Alep está disposta a gastar até R$ R$ 171.153,85.

De acordo com o edital, publicado no Diário Oficial da Assembleia e disponível no portal da transparência da casa, os “arranjos compostos por flores nobres de qualidade” serão usados para ornamentação de espaços como “a Sala da Presidência e a Mesa Executiva”.

Orquídeas, antúrios, rosas nacionais, suculentas, cravos, girassóis, copos de leite, hortências, murtas, pimenteiras e outros tipos de flores e plantas estão na lista de cerca de 600 vasos, arranjos, buquês, ramalhetes e cachepôs.

Os valores unitários das plantas e arranjos variam de R$ 50 para um vaso de plástico de 12cmX12cm com suculenta, ao valor de R$ 618 para um arranjo de mesa com no mínimo 230 hastes de flores e folhagens nobres como lírio, gérbera e boca-de-leão.

Já em lotes, os maiores valores do edital estão agrupados entre grupo de 80 arranjos de folhagens nobres ao custo unitário de R$ 359 e de R$ 28 mil o lote, e para compra de 80 arranjos de flores tropicais ao custo de até R$ 341 a unidade e R$ 27 mil o lote. Clique aqui e confira o edital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × três =