Câmara pode comprar computador Apple até 25% mais caro que no mercado

Quatro computadores Mac Mini com 8gb de memória RAM, processador Core i5 e 1tb de armazenamento podem custar R$ 22 mil em uma loja de venda de eletrônicos pela internet. Pelo edital 65/2017 da Câmara Federal, os mesmos equipamentos, no entanto, podem chegar a R$ 28,5 mil o lote de quatro aparelhos, uma diferença de 25%.

O custo unitário, de R$ 7,1 mil segundo o edital da casa de leis, é próximo ao indicado no site da Apple no Brasil para o aparelho, que é o mais completo dentre as três versões de Mac Mini disponíveis. Em uma pesquisa na internet, porém, os preços para computadores da mesma marca e com as mesmas especificações ficam mais em conta.

O trâmite da compra é por menor preço. Portanto, o custo unitário pode não atingir o teto do edital, pelo qual a câmara estaria disposta a pagar pelo aparelho. A compra dos equipamentos, segundo a casa de leis, é necessária para a manutenção e desenvolvimento de aplicativos para o sistema operacional iOS, rodado nos celulares e tablets da Apple.

De acordo com o edital, o sistema “demanda, para o desenvolvimento de quaisquer aplicativos, criação em sistemas operacionais macOS, distribuídos oficialmente apenas a computadores da marca Apple”.

Os aplicativos Câmara Notícias e Infoleg, ambos da câmara, estão disponíveis também na versão iOS. De acordo com o edital, os aplicativos, sobretudo o Infoleg, de acompanhamento de projetos, têm “grande aceitação e uso tanto por usuários internos, servidores desta Casa, como pelo público em geral”.

O mesmo APP na versão do sistema Android, o mais utilizado no país, segundo site da Google Play, tem marca de entre 10 a 50 mil instalações. Em pedido de informação, o Livre.jor solicitou à câmara dados de download e acesso dos aplicativos em ambas as plataformas. Clique aqui e confira a íntegra do edital, e na sequência, fique com mais editais em mais uma edição do #ComprasDaSemana.

Internet dedicada de 10 mega por R$ 120 mil no nordeste – a Copel Telecomunicações, braço da estatal paranaense de energia para o mercado de internet banda larga, lançou edital para contratação de “Serviço de Internet Dedicada com 5IPs”.

O serviço a ser contratado não é para o sul, mas sim para as estações eólicas da estatal no nordeste. De acordo com o edital, serão 48 pontos de internet dedicada, ou seja, que não e compartilhada, de 10 mega cada ao custo de até R$ 2,5 mil o ponto por mês.

Na somatória, a compra do serviço pode chegar a R$ 120 mil por mês. Soma-se ao total taxa de instalação, que pode chegar a mil reais. Os pontos serão distribuídos em treze parques eólicos. Confira o extrato do edital no Diário Oficial da Indústria desta quarta-feira (12).

Secretaria da fazenda quer saber como está o clima organizacional do órgão – como está a comunicação interna da secretaria da fazenda (Sefa)? E o clima de satisfação dos 1.595 servidores ativos de Curitiba e regionais do órgão com reação a estrutura organizacional, remuneração e outras relações institucionais?

Pois bem, a Sefa quer saber para formular um plano de endomarketing e gerar relatório de clima organizacional e plano de intervenção para melhorias no órgão. Para isso, foi lançado edital de contratação de empresa para realizar tais pesquisas e análises. O custo da contratação pode chegar a R$ 122 mil.

Confira aqui o edital completo com os parâmetros das pesquisas e relatório e abaixo a lista com os itens a serem considerados pela empresa nos questionários para saber o clima organizacional da Sefa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =