Com as gravações de Sérgio Machado, quem precisa do #oDiaDoTemer todos os dias?

Depois dessa tempestade tropical causada pelas gravações do político Sérgio Machado, ex-diretor da Transpetro, vocês nem sentiram falta da coluna #oDiaDoTemer no Twitter. A gente sabe, não precisa se explicar. Também ficamos perplexos com o noticiário… e a verdade é que monitorar a imprensa oficial e as redes sociais do núcleo duro do presidente interino não rendeu fatos além daqueles já noticiados pela mídia tradicional. Nem rastrear postagens dos palácios, aliás. Temos que repensar isso, talvez descendo escalões hierarquia abaixo.

O único destaque, se você quer mesmo ficar por dentro da agenda de Michel Temer nesses dias em que ele preside o Brasil, é a cobertura dos jornais do interior. A grande mídia tem espaço reduzido, então fica perseguindo as mesmas manchetes. No interior, aquele político que tirou foto com Temer, lanchou no Jaburu ou se reuniu com os ministros sempre quer aparec… quer se comunicar com seu eleitorado. Daí que pinta uma declaração extra. Uma selfiezinha. Algo inusitado. Vamos ficar monitorando isso, mas sem a obrigação de pinçar detalhes todos os dias.

É que quando Temer assumiu, pairava no ar uma dúvida sobre como a imprensa trataria a gestão do interino. Mas Sérgio Machado, com suas gravações, tirou todo mundo da toca. O governo federal está outra vez na boca do povo. Continuamos com o jornalismo varejeiro, bisbilhotando os meandros oficiais da internet. Pra não deixar vocês na seca, a hashtag #oDiaDoTemer, além do conteúdo próprio, vai “carimbar” curadoria de posts sobre a presidência. Ficamos entendidos? Voltamos a qualquer momento 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + dezesseis =