Comec diz que servidor faltou, diferente do que dizia o “ponto britânico” #pérolasoficiais

Já é para a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) ter abandonado o “ponto britânico”, pois os 30 dias que o Ministério Público do Paraná deu ao órgão, vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano (Sedu) terminaram em abril. Livre.jor achou a recomendação no Portal de Transparência do MP-PR.

Neste mês, em reportagem especial para a Gazeta do Povo, contamos caso semelhante na Casa Civil. A nova história, contudo, possui um “agravante”, pois diz a investigação 0046.16.126887-8 que “o diretor-presidente da Comec afirmou que determinados servidores deixaram de comparecer à repartição, no entanto seus registros de frequência estão perfeitamente preenchidos e vistados”. Clique aqui para acessar o documento.

Na recomendação à Comec, a mesma promotora que intimou a Casa Civil, Claudia Madalozo, reitera que o registro de frequência em que o servidor marca todos os dias o mesmo horário de entrada e saída, sem variação nem de minutos, pode ser enquadrado como falsidade ideológica, que é “inefetivo e inválido”. Teve mais no perfil do Livre.jor no Twitter, caso você tenha perdido a seleção:

– Dia 6 de novembro serão eleitos 4 novos membros para o Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Paraná. E outras coisas mais.

– Não é brincadeira: o Ministério Público do PR está investigando a si mesmo… no quesito acessibilidade.

– Transtorno bipolar não vale como deficiência para vaga em concurso público por cota. Informação da SEAP.

– Para pagar pensão a portadores de hanseníase, o governo do Paraná remanejou R$ 1,58 milhão da agricultura familiar.

– Prometemos checar depois quais foram essas resoluções do Confaz que o governo do Paraná decidiu rejeitar. Mas se tiver pressa, olha aí

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + 20 =