Copel pagou R$ 96,3 mil por “borbulhas de amor” na festa de aniversário

E, no fim das contas, quem roubou a cena no show de Fagner foi o juiz federal Sérgio Moro, lembram? No dia 26 de outubro, em pleno Teatro Guaíra, rolou a festa de aniversário da Copel (Companhia Paranaense de Energia). No meio das músicas, o cantor revela a presença do magistrado naquele ambiente. Filmado “às escondidas”, no camarote, com um boné vermelho, ele tentou resistir aos aplausos – mas acabou em pé, sem boné e acenando. O videozinho do Moro foi pro YouTube. Só faltou um detalhe, publicado nesta sexta-feira (4), na edição 9.816 do Diário Oficial de Comércio, Indústria e Serviços: o show custou R$ 96,3 mil à Copel. Sim, a Copel que em 2016 completou 62 anos.

E o Andrea Boceli na Arena da Baixada? Também teve dinheiro da Copel no evento, desta vez R$ 30 mil. Aliás, é bem comum a companhia dar “apoios” em dinheiro a eventos. Só na edição do Moro… ops, com o custo do show do Fagner, constam seis dessas atividades. Vai de R$ 15 mil à Expo Toledo aos R$ 40 mil do IV Seminário Nacional de Manutenção e Gestão de Ativos do Setor de Energia. Se você é um leitor atento da coluna #comprasdasemana já percebeu que quase sempre destacamos algo desse tipo por aqui.

Perícia em celulares
Só que nem só de belas artes vive o homem, tem que também lidar com a gatunagem. Deve ser esse o motivo, né, para a Secretaria de Estado da Segurança Pública vir a desembolsar R$ 4,69 mil à W2F Informática (protocolo 14.116.666-2). O valor é por um curso de recuperação de dados armazenados em celulares e tablets para a Polícia Científica. Não se assuste, quem não deve, não teme, certo? Ah, se você deve, vai no Google. Tem uns vídeos mais engraçados que o Moro no show do Fagner.

Forrar o estômago
Depois de tanto exercício cerebral, vai bater uma fome. Pode escolher o menu: salsicha de frango congelada (a Secretaria de Educação vai comprar R$ 874 mil neste mantimento para a merenda escolar), bebidas quentes (a Celepar vai prorrogar o contrato com a Gran Coffee, por R$ 317 mil, para máquinas de auto-serviço) ou pão (no próximo dia 14 a UEM vai licitar R$ 712 mil em pão de forma, pão de leite e pão francês). Satisfeito? Vai um cafezinho? O Tribunal de Contas do Estado planeja comprar 5 toneladas do produto, numa licitação que poderá chegar a R$ 94 mil considerados os dois lotes.

161104 compras 2

Apuração de Alexsandro Ribeiro, redação de José Lázaro Jr.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − cinco =