De cartórios a cotas raciais na UEPG, MP-PR abre 2,5 mil investigações

Ninguém tinha dito para você, mas no dia 7 de fevereiro, na edição 9881 do Diário Oficial do Estado, foi publicada uma relação com 2,5 mil novas investigações do Ministério Público do Paraná. Algumas começaram em dezembro do ano passado, como o inquérito que apurou se o Estádio Waldemiro Wagner, do Paranavaí, tinha as condições de higiene necessárias para abrigar jogos do campeonato paranaense.

Outras são mais recentes, como o inquérito conduzido pelo promotor Márcio Pinheiro Motta sobre a fiscalização das cotas raciais na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), que é de fevereiro. No meio disso tudo, uma dúvida sobre o motivo de a prefeitura de Balsa Nova ter isentado cartórios do recolhimento de impostos, ou problema nos diários oficiais de Francisco Beltrão, por exemplo.

Se você acompanha o trabalho do Livre.jor, de vigilância dos diários oficiais, já está acostumado com os nossos alertas sobre a importância dessas listas. Lógico que elas são preliminares, e todos os citados são inocentes até prova em contrário, que depende de futura ação judicial… mas os procedimentos preparatórios (“suspeitas leves”) e os inquéritos civis (“indícios fortes”) dão um retrato atual da política estadual. Dessas 2,5 mil investigações, 500 apuram casos relacionados a políticos, gestores e servidores públicos.

A relação começa na página 257 e o diário oficial você encontra neste link. Com o número que identifica as peças, dá para consultar outros documentos relacionados no sistema de busca disponibilizado online pelo Ministério Público do Paraná.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − 5 =