De secador de cabelo a frigobar: edital do estado prevê compra de R$ 1,2 milhão em eletrodomésticos

Segue mais um #ComprasDaSemana aqui no Livre.jor. Nesta série de editais e licitações reunimos a compra de eletrodomésticos pela Secretaria de Administração do governo estadual para suprir vários órgãos do executivo. O custo máximo será de R$ 1,2 milhão para a aquisição de 807 equipamentos, dentre os quais frigobar, secadores de cabelo, televisores de 40 e 48 polegadas e outros.

Trouxemos também nesta edição do #Compras outras licitações para compra de camas para o Senado e de contratação de empresa pela Sefa para “eliminar” e “arquivar” cerca de 1,5 milhão de documentos. Confira abaixo, sabendo, como sempre, que não há aqui qualquer apontamento ou indicação de suspeita de irregularidade nestes gastos, apenas resolvemos agrupar as compras que se destacam nas páginas dos editais públicos.

R$ 1.267.827,02 em eletrodomésticos para o Governo – Publicado no Diário Oficial da Indústria do último dia 13 de fevereiro, o edital n.º 02/2017 do Departamento de Administração de Material da Secretaria de Estado da Administração e da Previdência (Deam/Seap) anuncia a compra de 807 equipamentos eletrodomésticos para várias secretarias e órgãos do executivo estadual, como a Secretaria de Educação e de Segurança Pública. O custo máximo do edital é de R$ 1,2 milhão para os equipamentos.

De acordo com o documento, serão adquiridos: 8 secadores de cabelo por R$ 1,7 mil o lote, 86 refrigeradores frost free por até R$ 55 mil o lote; 98 frigobar por até R$ 78 mil o lote; 98 micro-ondas por até R$ 45 mil o lote, 38 lavadoras de alta pressão por R$ 20 mil o lote, 40 fogões a gás por R$ 22 mil o lote, 10 fogões elétricos por até R$ 7,7 mil o lote, 61 bebedouros por até R$ 62 mil o lote, 151 televisores LED de 40 polegadas por até R$ 275 mil o lote, 86 televisores LED de 48 polegadas por até R$ 99 mil o lote, 9 secadora de roupas por R$ 15 mil o lote, 38 lavadora de roupas por R$ 656 mil o lote, 32 aspiradores de pó por R$ 11 mil o lote e 52 freezers verticais por R$ 107 mil o lote.

Contrato da Sefa para eliminação e arquivamento de documento pode custar R$ 588 mil – a destinação de mais de 1.554 milhão de arquivos da Secretaria da Fazenda está no objeto do edital lançado pela secretaria no Diário Oficial da Indústria de 14 de fevereiro. O teto da licitação é de R$ 588.784,44 para serviços de “saneamento de documentos e organização do Arquivo Geral de Processos da Secretaria de Estado da Fazenda / Coordenação da Receita do Estado – SEFA/CRE”. Basicamente, segundo o edital, o trabalho da empresa vencedora será o de selecionar e descartar 460 mil processos e arquivar e acondicionar s outros 1.094.000 documentos.

Parece fácil? Pode até ser, mas o ritmo de trabalho parece ser frenético, conforme indica a seguinte cláusula do edital: “Os serviços deverão ser prestados pela CONTRATADA em regime de 24 horas diárias x 7 dias por semana x 365 dias por ano, tendo em vista que sua interrupção pode comprometer seriamente a continuidade dos das atividades e trabalhos da CONTRATANTE”. E nada e jogar nas costas de outra empresa. Terceirizações não serão toleradas, pois “não será admitida a subcontratação de qualquer parte ou etapa dos serviços objeto da contratação”.

Senado pode comprar cama solteirão e Queen Size por R$ 67 mil – Para atender, dentre as residências oficiais dos senadores e senadoras, a “eminente ocupação de 6 apartamentos que estão em reforma”, o Senado lançou edital para a aquisição de 37 colchões e cama box.

Para garantir um descanso de lord, segundo o edital serão adquiridos dez conjuntos de cama “Box solteirão/viúva com colchão de mola” (R$ 2.374,00 cada); seis conjuntos de cama “Box casal com colchão de molas (Queen size)” (R$ 2.985,00 cada), quinze colchões de espuma solteiro (R$ 1.030,55 cada) e seis colhões de espuma casal (R$ 1.738,04 cada).

As camas box, para garantir o sono e o alinhamento das colunas dos nobres parlamentares, deverão ser de molas ensacadas, “também conhecido com pocket, com tela de alta resistência; adequado para pessoas até 120 quilos”. Já as espumas dos colchões deverão atender a densidade D-33 ou D-45, e conterem “tecido antialérgico em algodão ou algodão e viscose; tratamento antiácaro, antifungos e antimofo”. Confira a íntegra do edital no site do Senado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + dezenove =