Deputados receberam R$ 32 milhões em ressarcimento desde início da legislatura

Entre janeiro de 2015 a outubro deste ano foram 32 milhões pagos em verbas de ressarcimento para os deputados para restituição de gastos com “exercício parlamentar”. É o que aponta os dados do Na Conta do Deputado, observatório criado pelo Livre.jor, com base nas divulgações periódicas do portal da transparência da Assembleia Legislativa, para acompanhamento do uso da cota parlamentar.

Planilha_total

A rubrica que acumula maior parte do recurso é a de gastos com combustíveis, pouco mais de 15% do total da verba, ou seja, R$ 4,9 milhões. O uso da verba com a rubrica é parelho entre os deputados. Os três parlamentares que mais receberam verbas com a rubrica foram Ademir Bier (2,55% – R$ 127 mil), Bernardo Ribas Carli (2,54% – R$ 126 mil) e Dr. Batista (2,52% – R$ 125 mil).

combust

Em segundo lugar na lista das rubricas está o pagamento de gastos com serviços técnicos, com 13% da verba ou R$ 4,2 milhões nos 22 meses. A deputada Cantora Mara Lima foi a parlamentar que mais fez uso da cota para a rubrica, cerca de R$ 220 mil desde o primeiro mês do atual mandato. Na sequência estão os deputados Guto Silva (R$ 217 mil) e Ney Leprevost (R$ 211 mil).

A terceira rubrica com maior incidência de gastos foi a de gastos com locação de veículos, respondendo por 10,7% da verba no período, pouco mais de R$ 3,4 milhões. O deputado Pastor Edson Praczyk foi o que mais usou a verba para locação de veículos, R$ 211 mil nos 22 meses. Os deputados Jonas Guimarães (R$ 202 mil) e Guto Silva (R$ 171 mil) vêm em seguida. O restante dos dados podem ser acessados diretamente no observatório, com cruzamento por rubrica, parlamentar e período.

Com isso, queremos dizer: Ufa! Conseguimos finalizar parte do trabalho com o observatório Na Conta do Deputado. Dados atualizados! Isso mesmo. Agora no hotsite criado pelo Livre.jor você pode cruzar os valores de gastos dos parlamentares paranaenses com as verbas de ressarcimento desde o primeiro mês da atual legislatura.

Os dados acumulados dessa quase metade de mandato dos parlamentares gerou um arquivo com 1.103 linhas, 33 colunas e 36.399 células com informações sobre os gastos dos deputados com as verbas de ressarcimento.

Foto: Brunno Covello
Foto: Brunno Covello

Deu um pouco de trabalho, arrecadou algumas curtidas, repercutiu em alguns veículos de comunicação e rendeu ao Livre.jor o segundo prêmio consecutivo do Sangue Bom na categoria inovação.

O próximo passo do projeto, além do esforço mensal de manter as atualizações, é ampliar os dados para os CNPJs e CPFs de identificação dos gastos por rubrica, que são referentes aos fornecedores dos produtos/serviços prestados aos deputados com a verba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze − 4 =