Doações e apoio a eventos custaram R$ 33 milhões às estatais no Paraná

Arnaldo Alves/ANPr
    Em dois anos e meio cerca de R$ 33 milhões foram repassados pela Copel, Compagas e Sanepar a título de doações, cota de participação ou apoio a eventos e ações sociais. Os valores variam de R$ 65 em doação para a associação dos deficientes físicos de Umuarama e R$ 300 para evento no restaurante Paraíso das Trutas em Piraquara, a R$ 850 mil em doações para fundo estadual da infância e adolescência ou R$ 2 milhões em apoio a time de vôlei em superliga nacional.

    Quais tipos de eventos e ações recebem financiamentos? Pelas listas da Sanepar e da Compagas fornecidas via LAI ao Livre.jor e pelos dados compilados no site da Copel, são os mais variados tipos de eventos, destacando-se: festas municipais, eventos culturais e esportivos, feiras gastronômicas, eventos beneficentes e filantrópicos, dentre outros.

    Nestes dois anos e meio, dos itens das listas, estão apoio financeiro de R$ 162 mil para o conselho comunitário de segurança do Bairro Batel; pagamento de R$ 10 mil para ajudar a Associação dos Magistrados na confecção de duas edições da revista judiciária do Paraná; apoio de R$ 5 mil para a federação de skate do Paraná; R$ 333 mil em doação para a associação de amigos do Museu de Arte Moderna (Mon); apoio financeiro de R$ 80 mil para o encontro de prefeitas e prefeitos eleitos em 2016; R$ 10 mil para encontro internacional de juristas e R$ 40 mil em cotas de participação na 9ª festa nacional da costela.

    Políticas de patrocínio – pelo que indicam documentos publicados pelas estatais em seus sites, não é qualquer evento que recebe apoio, e em alguns casos deve haver contrapartida. De acordo com a política de patrocínio da Sanepar, todo apoio realizado pela estatal deve ter como objetivo “gerar identificação e reconhecimento da Companhia por meio da iniciativa patrocinada; ampliar o relacionamento com as comunidades, divulgar produtos, serviços, posicionamentos e programas, e fortalecer e valorizar a imagem corporativa da empresa”.

    Já no caso da Copel, as diretrizes para concessão de apoio são mais voltadas aos valores e “à missão da Copel e seus objetivos estratégicos”. Segundo a política de patrocínio da maior estatal paranaense, a empresa define como objeto de patrocínio eventos culturais ou ações que “valorizem a diversidade étnica e cultural e o respeito às questões raciais, de gênero e/ou acessibilidade e, em especial, a cultura regional nos locais onde a Copel atua”, dentre outros objetivos.

    Com um conjunto mais “modesto” de diretrizes, a Compagas aponta em seu site, junto ao formulário para pedido de apoio, que a atuação da empresa tende a “promover e fortalecer a marca Compagas e o gás natural”. A estatal promete atingir esse objetivo por meio de cotas de participação em ações que “contribuam com seus segmentos de atuação: veicular, industrial, comercial, residencial e que contribuam com a consolidação da imagem institucional da empresa junto à sociedade, assim como apoia projetos que impactem positivamente a comunidade”.

    Confira abaixo as listas de apoios das estatais realizados entre janeiro de 2015 a junho deste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 9 =