TRE-PR cotou pendrive de 32 GB por R$ 229; daria para comprar 4 por esse preço

O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) publicou edital para compra de até 4,4 mil pendrives de 32 GB ao preço unitário de até R$ 229. Com as mesmas especificações, o produto pode ser comprado na internet pelo valor de R$ 58. Pelo teto da licitação, se não pintarem ofertas mais baratas, o custo da compra do tribunal pode alcançar a cifra de R$ 1 milhão.

De acordo com o documento do edital, a compra os pendrives será para o TRE-PR, o 20º Batalhão de Infantaria Blindado (20º BIB) e o 5º Batalhão de Suprimentos (5º B SUP) para uso da “tecnologia JE CONNECT de transmissão de dados nas Eleições 2018”. A licitação é por registro de preços, e não cria uma obrigatoriedade do tribunal em comprar todos os equipamentos cotados.

Pelas especificações técnicas, os pendrives devem ter capacidade de armazenamento de 32 gb, atender taxas de leitura e gravação mínimas de de 70MB/s e 20MB/s, padrão USB 3.0 com compatibilidade com padrões inferiores e ser “compatível, no mínimo, com equipamentos dos fabricantes Daten, DELL, HP, Lenovo e Positivo”.

O tribunal pede ainda que os dispositivos sejam idênticos visualmente, devendo ter cor predominantemente preta, prata, cinza, azul. Na fase de testes dos pendrives apresentados pelas empresas que participarão das licitações os “produtos apresentados poderão ser abertos, desmontados, cortados e submetidos aos testes necessários”.

2 comments

  1. Reportagem fake news. Os pendrives cotados na reportagem são do tipo micro usb, que não atendem ao especificado no edital. Além disso o pendrive tem que ser do tipo “chaveiro” e tem especificações mínimas de largura e altura.

    1. Prezado, tudo bem? Primeiramente, agradecemos o contato. Participe sempre comentando das matérias do Livre.jor. A imagem indica pendrive micro, contudo, ao clicar no link da pesquisa, perceberá que não se trata de um levantamento neste tipo de pendrive. Ou seja, é uma pesquisa em pendrives normais, conforme indicado no edital. Outra coisa, o edital indica medidas mínimas e máximas e pede que tenha alça para chaveiro (ou seja, que tenha espaço para fazer do pendrive um chaveiro, e isso praticamente todos os que estão na pesquisa têm). Confira neste link aqui um pendrive com as especificações do edital (medidas, capacidade, velocidade e alça) com preço até menor (em dez lojas) que o usado como base para a matéria >> https://www.google.com.br/shopping/product/13605314506846781386?q=pendrive+%2232g%22+3.0&biw=1280&bih=681&prds=paur:ClkAsKraX7G09gUTX6lr3WXaYDrXPGO78fFbdr_g7pI8MbMMtnqPbSj7ArBQn-ddlsPi7JnuLsVxX1VnefcWkPvNKwvhtlU51jKwq5RChc5D4EIHSTWxaKcHyxIZAFPVH71RE-bqE6C0gxt5D6BaSlfx2ANtAw&sa=X&ved=0ahUKEwiH2qLVzbfcAhWKhpAKHRnpBro4KBDzAgjcAw

      Com isso, fica evidente que a matéria não é uma FakeNews, pois o edital é real, o custo apresentado nele é muito superior ao que se encontra no mercado. Mesmo que tivesse o erro, não se trataria necessariamente de uma fake news (diferente do que o presidente estadunidense sempre alega sobre as matérias que não o agrada). A USP produziu um dossiê muito bom sobre pós-verdade que pode ajudar a compreender o conceito de fake news >> https://jornal.usp.br/cultura/revista-usp-discute-o-jornalismo-na-era-da-pos-verdade/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − doze =