Em três anos, deputados gastaram R$ 56,2 milhões da cota parlamentar

Entre locação de carros e pagamento de combustível, os deputados da Assembleia Legislativa gastaram R$ 15,2 milhões da cota parlamentar durante o três anos de mandato. Na média, o gasto de cada político foi de R$ 94 mil ao ano. A quantia usada para o transporte dos parlamentares equivale a 27% da verba de ressarcimento usada desde janeiro de 2015, início da atual legislatura. Os dados, divulgados mensalmente pela Alep, alimentam o observatório Na Conta do Deputado, mantido pelo Livre.jor para acompanhamento do uso da verba parlamentar.

Por mês, cada deputado, segundo regimento da casa, tem direito a ser ressarcido em até R$ 31,4 mil com gastos referentes à atividade parlamentar. A está fora do cálculo do salário e da verba de gabinete do deputado. O recurso não gasto no mês corrente acumula-se ao próximo. A conta, contudo, zera com a virada do ano.

Com isso, os meses em que há maior volume de gastos da cota são novembro e dezembro. Em 2017, os meses registraram gastos de R$ 1,8 milhão, cada um. O mês em que o uso da verba mais se aproximou foi em março, quando os deputados usaram R$ 1,6 milhão.

A mesma lógica segue nos anos anteriores. Somadas as verbas usadas em dezembro dos três anos, a cota gasta foi de R$ 6,3 milhões. O valor é quase similar à somatória do recurso utilizado em novembro desde 2015, um total de R$ 6,2 milhões. No mesmo período, o que mais se aproximou dessa quantia foi junho, que registrou gasto de R$ 5 milhões nos três anos.

Gastos com serviços técnicos assume a liderança em dezembro

Encerrando a tabela de gastos com a cota parlamentar de 2017, dezembro registrou maior consumo da verba com serviços técnicos no ano. Pagamentos de advogados, jornalistas e demais serviços especializados somaram R$ 323 mil no mês. Com isso a rubrica tomou o lugar de gastos com combustíveis na lista dos maiores gastos da verba de ressarcimento.

Outros gastos que se destacaram no mês foi com serviços gráficos, com uso de R$ 232 mil no período, seguido de serviços de divulgação da atividade parlamentar, com uso de R$ 221 mil em dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + um =