Now Reading
Em troca de horas de vôo no avião da Copel, governo do Paraná cederá mão de obra

Em troca de horas de vôo no avião da Copel, governo do Paraná cederá mão de obra

O acordo entre  o governo do Paraná e a Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel) para uso compartilhado da aeronave King Air 350 está sob a tutela da Casa Militar. Segundo despacho publicado na edição 9.479 do Diário Oficial do Estado, de 25 de junho, a mão de obra para operação do “jatinho” seria fornecida pelo Estado – cujos salários continuariam sendo pagos pela administração pública.

Em troca de pagar essas remunerações, a Copel cederia hora de vôo em valor equivalente – permitindo que autoridades do governo pudessem utilizar a aeronave de vez em quando. O despacho não traz detalhes da operação (que já solicitamos via pedido oficial de informação, 27962/2015), mas já atesta a aquiescência do Executivo com o mérito da medida. “O exame de viabilidade técnica, financeira, orçamentária, fiscal, jurídica e da regularidade do pedido é de responsabilidade do solicitante”, diz o documento.

O acordo valeria até 31 de dezembro de 2018, não prevê “repasse de recursos entre os participantes” e veda a renovação da medida. Para quem não se lembra, a polêmica sobre o uso desta aeronave remonta ao ano de 2012, quando ela foi adquirida por R$ 16,9 milhões. Na ocasião, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) pediu informações sobre a intenção da Copel “ceder” o King Air 350 para uso do Estado.

A foto desta publicação é da Copel, e mostra a aeronave em funcionamento, numa visita técnica da companhia ao Mato Grosso,  durante a construção da Usina de Colíder. Quando surgirem mais dados, voltamos ao assunto.

See Also

150627 aeronave copel