Em um mês, serviço156 da Perfeitura de Curitiba recebeu mais 42 mil ligações

Das 42.543 ligações que o serviço 156 da prefeitura de Curitiba recebeu em janeiro de 2015, 86,8% eram solicitações de execução de serviço; 9,2% reclamações; 1,4% das ligações solicitavam informações; 1% cobrava a execução de serviços que já haviam sido solicitados; 0,7% teciam elogios à prefeitura; 0,5% denunciavam irregularidades; e 0,15% davam alguma sugestão ao Executivo Municipal.

Entre as 36.927 solicitações, 13.654 relacionavam-se à coleta de lixo vegetal, caliça e entulho, o equivalente a 37%. O assunto também lidera o ranking de reclamações ao 156, com 1.111 ligações em janeiro de 2015. Na categoria recadastro, que se encaixam as ligações que solicitam a execução de serviços que já haviam sido solicitados, a coleta também está na liderança, sendo objeto de 59% dos contatos.

Denúncias

Em todas as categorias, os contatos, naturalmente, concentram-se em serviços prestados pela prefeitura de forma direta ou indireta. Na categoria denúncias, não. A prefeitura é vista como o órgão capaz de solucionar a irregularidade, e não como o órgão infrator. O tema mais recorrente é que o documento classifica como “Animais”. Por ser muito genérico, não há como saber exatamente do que se trata o assunto.
Nesta categoria, os cidadãos de Curitiba ainda fazem denúncias de estabelecimentos à vigilância sanitária; de corte irregular de árvores e de poluição.

Elogios

Nem só de denúncias e reclamações vive o 156. Em janeiro deste ano, 328 ligações eram de tom elogioso ao trabalho do executivo. Deste total, 126 elogios eram destinados às Unidades de Saúde da cidade, que, por outro lado, foram alvo de 672 reclamações.

Transporte Coletivo

As críticas ao transporte coletivo que vem sendo feitas em manifestações e por meio da imprensa, não parecem ter se formalizado pelo canal 156. Durante o período foram registradas 48 reclamações, menos que os táxis, com 73 queixas. Entretanto, o documento mostra que motoristas e cobradores e porteiros (não sabemos exatamente de quê) são alvos frequentes de reclamações. Os profissionais foram criticados 685 vezes por meio do 156 em janeiro de 2015.

Estes dados foram obtidos através da página Dados Abertos, da prefeitura de Curitiba. Vale um elogio à iniciativa, que disponibiliza diversas informações da cidade em formato aberto. No reino do PDF, este repositório é um alívio. Para ver a lista de documentos disponíveis, este é o caminho http://www.curitiba.pr.gov.br/dadosabertos/consulta/

One comment

  1. Olho Vivo disse:Bala trocada ne3o df3i, ne3o e9 mesmo? O geovrno federal faz marketing com o dinheiro do povo paranaense, nada mais justo que por aqui tambe9m se possa fazer marketing com nosso prf3prio dinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + cinco =