Governo do Paraná quer gastar até R$ 120 milhões em “serviços de publicidade”

“Os investimentos realizados pela gestão precisam chegar até o público final”, alega o Governo do Paraná, no edital de licitação 01/2016 da Secretaria de Estado da Comunicação Social. No próximo dia 13 de fevereiro, o órgão escolherá cinco agências de publicidade, que receberão até R$ 120 milhões por 12 meses de trabalho. Isso inclui planejamento, pesquisas, “formas inovadoras de comunicação publicitária”, execução técnica das peças e criação para o ambiente digital. Afinal de contas, diz o documento, “as realizações do Estado devem ser percebidas pelos benefícios que geram aos paranaenses”. O edital está disponível aqui.

A última licitação para contratar agências de publicidade foi finalizada em 2012, quando seis empresas foram credenciadas para trabalhar na divulgação do Governo do Paraná: Master, CCZ, GPAC, Opus Múltipla, By Vivas e TIF Comunicação. O valor, na época, era de R$ 143 milhões para atender toda a administração direta e indireta. Ano a ano, desde então, o contrato foi estendido por meio de aditivos, cujos valores totais, mesmo com alguma redução, ficaram em torno dos R$ 100 milhões/ano. Comparando as duas licitações, foi mantido o valor médio de R$ 24 milhões/ano por agência de propaganda a ser contratada.

Considerando que, em média, o Governo do Paraná tem gasto R$ 100 milhões por ano para comprar espaços publicitários, se somarmos essa quantia com o gasto da criação das peças ultrapassa-se R$ 200 milhões. O assunto, aliás, interessa à audiência do Livre.jor. Reportagens sobre a administração Beto Richa ter negado acesso a pesquisas de opinião contratadas pelo governo entraram no TOP 2016 do site. No ano passado, 22,5 mil pessoas se interessaram pela história dos R$ 812 mil pagos em pesquisas de opinião que o governo prefere manter em segredo.

A resposta do Executivo a um pedido de informação, solicitando acesso às pesquisas pagas com dinheiro público, foi que seria “desnecessário” e “improdutivo” abrir esses dados. O curioso é que daí notamos uma discrepância na contabilidade, que levou a mapearmos 44 erros nos gastos com publicidade em 2015 do Governo do Paraná – situação “perdoada” pela administração. A totalidade dos gastos com a compra de espaços publicitários em 2016 ainda não foi divulgada nos diários oficiais.

Apuração de Alexsandro Ribeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 − 1 =