Documentação



* DADOS PARA USO DA IMPRENSA, EM TÓPICOS*

RELAÇÃO DOS 4.536 pontos de conflito socioambiental latentes – Link para tabela com o nome das terras indígenas, comunidades quilombolas, assentamentos e unidades de conservação relacionadas como pontos de conflito socioambiental latentes > https://docs.google.com/spreadsheets/d/1wNS3jGPTmuHCG4j5MzOwNwWaiDy9s0VffCMKArgZy00/edit?usp=sharing

DADOS UTILIZADOS – Os links a seguir remetem para cópias dos dados utilizados para a confecção do mapa, hospedados na plataforma Fusion Tables, do Google.

Atividades minerárias ativas no Brasil em maio de 2018 > https://fusiontables.google.com/data?docid=1IY0OqWAnJcmkElyLZdu3Yc1cVs2dXBESDwYFyeru#rows:id=1

Áreas indígenas no Brasil em maio de 2018 > https://fusiontables.google.com/data?docid=1nQIPp8onCbYs-burvxPeYIb0QLJ40hvShF5UgV7S#rows:id=1

Comunidades remanescentes de quilombolas em maio de 2018 > https://fusiontables.google.com/data?docid=100kAg2CQ-ozY2zrmmanLirtGhgzoicZore5ke7Xp#rows:id=1

Assentamentos em maio de 2018> https://fusiontables.google.com/data?docid=1FVZYy5ZUSyUlvIP5dfe4GhhKvs02EwzIzv9ur2bT#rows:id=1

Unidades de conservação no Brasil em julho de 2018 > https://fusiontables.google.com/data?docid=1YGFt_hovmDeSy6hem82tr-pOAarq_oksdTrcNblY#rows:id=1

TERRAS INDÍGENAS – Acrescentado em outubro, dez meses depois do lançamento da plataforma, o mapa Terras Indígenas combina o total das informações minerárias obtidas da ANM com as áreas indígenas.

O total das informações minerárias incluem os pedidos de pesquisa, portanto é possível saber quem já quis minerar dentro das Terras Indígenas e o andamento desse processo na ANM. Diferente do mapa dos conflitos, a atividade de pesquisa não implica extração de material – por ser uma etapa anterior à atividade extrativista em si.

Total dos registros minerários em maio de 2018
>https://fusiontables.google.com/DataSource?docid=1N8Eh2O5Af9ybfnnlEgkGjmwChh6mOH1Lms0vgd3h#rows:id=1 

e >https://fusiontables.google.com/DataSource?docid=162z11Yv722O5dNS51nmXGmxd0Bn02C6Qg-89RHvg#rows:id=1

RASPAGEM E GEORREFERENCIAMENTO – A raspagem dos dados abertos da ANM e o georreferenciamento dos mesmos com as demais informações de interesse foram realizados pela jornalista Rosiane Correia de Freitas. Para a criação e desenvolvimento da plataforma, ela utilizou o template Derek Eder’s Searchable Map, que funciona conectado ao Fusion Tables.

Por conta da desativação do Fusion Tables, desde agosto o Latentes funciona em uma versão anterior do API do Google Maps. No dia 3 de dezembro deste ano ele sairá do ar, mas já estamos buscando uma alternativa para manter as informações online.

ANÁLISE DE DADOS GEOGRÁFICOS – Acesse o relatório técnico da PiXsat Geotecnologias, com a descrição da metodologia utilizada para a identificação dos conflitos socioambientais latentes no Brasil. O trabalho foi baseado no conceito de mensurar informações que se intersectam a partir de ferramentas de geoprocessamento > Relatorio técnico – Projeto Latentes – PiXsat Geotecnologias