#LivreLeaks: veja as pesquisas que custaram R$ 3,6 milhões ao governo

Desde 2012 a Secretaria de Comunicação (Secs) do governo do Paraná gastou R$ 3,6 milhões com realização de pesquisas de opinião, de consumo de mídia e de comportamento da população paranaense. Conforme valores publicados aqui no Livre.jor, as pesquisas contratadas variam de R$ 10 mil a R$ 404 mil. Em seis anos, a média de gasto com os levantamentos foi de R$ 600 mil. Mas afinal, quais os resultados das pesquisas?

Em Realeza, município do sudoeste paranaense, 63% dos cerca de 17 mil habitantes assistem a RPC Foz, que 47% ouve a Rádio Clube AM e que 32% lê a Gazeta do Paraná, seguido de Jornal de Beltrão, com 29%. Este é o resultado principal de uma pesquisa realizada em 2012 com participação de 300 entrevistados. O custo do levantamento foi de R$ 143 mil.

Via Lei de Acesso à Informação (LAI) o Livre.jor teve acesso aos arquivos com os resultados. Dados quantitativos, qualitativos, sobre quais canais ou rádios cidadãos têm preferência, quais suas impressões sobre o governo, como é o comportamento de navegação nos sites governamentais e vários outros temas foram foco de pesquisas. Os preços variam conforme a complexidade e a metodologia empregada.

As 16 pesquisas realizadas desde 2012 foram encomendadas pela Secs às agências com contrato de publicidade com o governo. Com a demanda da secretaria, cada agência contratou empresa especializada para as inferências. A agência que mais concentrou o uso do recurso foi a Vivas, com R$ 1,8 milhão, seguido da TIF, com R$ 960 mil, depois da Opus, com R$ 465 mil, e por fim a Gpac, com R$ 337 mil. Os arquivos abaixo, com os resultados das pesquisas, seguem ordem de agrupamento por agência.

AGÊNCIA VIVAS

Ano: 2012 Valor da Pesquisa: R$ 387 mil

Assunto: relatório das atividades realizadas na primeira etapa do projeto Paraná Saudável (prevenção e controle da obesidade juvenil. Universo de 5,4 mil alunos pesquisados. Foram usados “questionários que levantaram informações sociodemográficas, atividades físicas e hábitos alimentares”.

Link: https://goo.gl/qXo6c8

Ano: 2013 Valor da Pesquisa: R$ 313 mil

Assunto: envio de 1,2 milhão de mensagens de voz para telefones fixos e celulares para Curitiba e RMC para “informar a população a respeito da construção do novo hospital e centro de especialidades médicas na zona norte de Curitiba”.

Link: https://goo.gl/MKcYdy

Ano: 2013 Valor da Pesquisa: R$ 212 mil

Assunto: pesquisa qualitativa por meio de discussões com 18 grupos focais para avaliação de materiais de comunicação do governo, como vídeos de campanha de saúde e segurança.

Link: https://goo.gl/DmHqTZ

Ano: 2015 Valor da Pesquisa: R$ 334 mil

Assunto: pesquisa realizada em 34 municípios, com participação de cerca de 25 mil pessoas, para conhecer os hábitos de consumo de mídia.

Link: https://goo.gl/P3i9fe

Ano: 2015 Valor da Pesquisa: R$ 212 mil

Assunto: pesquisa qualitativa realizada com homens e mulheres entre 25 e 55 anos das cidades de Curitiba, Cascavel e Londrina, para saber sobre material de comunicação, como a campanha do Nota Paraná.

Link: https://goo.gl/5XAnKw

Ano: 2016 Valor da Pesquisa: R$ 49 mil

Assunto: pesquisa realizada em Curitiba para avaliar os diferentes formatos da comunicação governamental, investigando: Receptividade; Compreensão das mensagens X Credibilidade; Forma e conteúdo, observando possíveis dissonâncias; Likes e dislikes e Adequação da comunicação à imagem do governo estadual.

Link: https://goo.gl/DgRdSJ

Ano: 2017 Valor da Pesquisa: R$ 389 mil

Assunto: pesquisa realizada em Curitiba para avaliar os diferentes formatos da comunicação governamental, investigando: Receptividade; Compreensão das mensagens X Credibilidade; Forma e conteúdo, observando possíveis dissonâncias; Likes e dislikes e Adequação da comunicação à imagem do governo estadual.

Link: https://goo.gl/fWZcG8

AGÊNCIA TIF

Ano: 2012 Valor da Pesquisa: R$ 398 mil

Assunto: pesquisa quantitativa realizada em mais de 60 cidades com participação de 34 mil pessoas para inferir hábitos de consumo de mídia.

Link: https://goo.gl/83XB8U

Ano: 2013 Valor da Pesquisa: R$ 402 mil

Assunto: pesquisa quantitativa realizada em 61 cidades com participação de 32 mil pessoas para inferir hábitos de consumo de mídia.

Link: https://goo.gl/o8dXqw

Ano: 2016 Valor da Pesquisa: R$ 80 mil

Assunto: pesquisa quantitativa realizada em 9 cidades com participação de 6,3 mil pessoas para inferir hábitos de consumo de mídia.

Link: https://goo.gl/VWTnBs

Ano: 2017 Valor da Pesquisa: R$ 80 mil

Assunto: pesquisa quantitativa realizada em 10 cidades com participação de 7,4 mil pessoas para inferir hábitos de consumo de mídia.

Link: https://goo.gl/1ypfQd

AGÊNCIA OPUS

Ano: 2014 Valor da Pesquisa: R$ 403 mil

Assunto: pesquisa quantitativa realizada em 58 cidades com participação de 33 mil pessoas para inferir hábitos de consumo de mídia.

Link: https://goo.gl/2FK7Fw

Ano: 2015 Valor da Pesquisa: R$ 52 mil

Assunto: pesquisa de opinião realizada no Paraná com 1,1 mil entrevistados para inferir “avaliação administrativa do governo”.

Link: https://goo.gl/vgnNKt

Ano: 2015 Valor da Pesquisa: R$ 10 mil

Assunto: levantamento sobre comportamento de navegação e uso dos espaços virtuais de serviços do governo.

Link: https://goo.gl/UDvQGi

AGÊNCIA GPAC

Ano: 2012 Valor da Pesquisa: R$ 143 mil

Assunto: pesquisa com 300 pessoas do município de Realeza para saber sobre os hábitos de consumo de mídia.

Link: https://goo.gl/v2QFvP

Ano: 2015 Valor da Pesquisa: R$ 193 mil

Assunto: pesquisa qualitativa em Londrina e Curitiba sobre impressão da população quanto aos materiais de comunicação como na campanha sobre agricultura no Paraná.

Link: https://goo.gl/2Rx5zQ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − 12 =