Locus da Operação Quadro Negro, Fundepar tem nomeação política e é entregue a ex-prefeito

Escola estadual em obras. Foto: Divulgação/AEN

Enquanto o  governo do Paraná alardeia a interessante novidade de indicar os chefes regionais da Secretaria de Educação mediante seleção pública, aplica critério diferente para preencher o cargo de diretor-presidente da Fundepar. A função foi dada ao ex-prefeito de Ibiporã, José Maria Ferreira. Candidato a federal pelo PSD, não se elegeu.

A Fundepar é um órgão estratégico dentro do governo do Paraná, pois concentra todas as obras realizadas em escolas públicas do Estado. Ela está no olho do furacão da Operação Quadro Negro, que investiga fraude nos contratos assinados na gestão passada. A própria Educação abriu sindicâncias internas para apurar supostos desvios em 160 obras contratadas nos últimos anos.

Confira esta e outras #pérolasoficiais no perfil do Livre.jor no Twitter (@livrejor). É lá que divulgamos primeiro aquilo que é pinçado dos diários oficiais. Acompanhem!

– O discurso da novidade na política pode ser erodido conforme antigos líderes voltem ao tablado. O representante do Paraná no banco regional BRDE será Borges da Silveira.

– Quem acompanha a política do Paraná, conhece a Cotrans (locadora de veículos). Agora o coronel nomeado para a Secretaria de Segurança do Paraná mandou não pagar R$ 212 mil à empresa. De um contrato de rabecão, feito pelo Instituto Médico Legal.

– Servidores do Tribunal de Justiça do Paraná terão que fazer serão para repor 32 horas de trabalho em 2019. É que a direção topou “enforcar” quatro dias deste ano, próximo a feriados, para dar uma emendadinha nos feriados.

– Corregedor-geral de Justiça do TJ-PR mandou avisar que nem adianta magistrado reclamar da suspensão do auxílio-moradia. No dia 21 de dezembro, Fux, no STF, mandou suspender todo questionamento a respeito em tramitação no país. Parou, hein?!

– Parece de bom tom ficar de olho nesses mais de R$ 10 milhões que a Copel promete investir em big data, inteligência artificial e automação. Tem USP, UFG e Lactec no meio. São três programas distintos de pesquisa anunciados via diário oficial.

– É hora de começar a falar dessas dispensas de licitação para atualização de software. Mais um contrato no Diário Oficial do Estado, agora da Codapar, por R$ 135,9 mil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × um =