Now Reading
Mesmo com crise hídrica em SP, consumo de água não diminuiu nas residências do Paraná

Mesmo com crise hídrica em SP, consumo de água não diminuiu nas residências do Paraná

Desde o final do mês de maio de 2014, quando a Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo (Sabesp) começou a captar água do volume morto do sistema Cantareira para abastecer a cidade de São Paulo, a crise de falta d’água no estado tem marcado presença diária no noticiário nacional. Apesar de toda a cobertura dos veículos de comunicação e dos alertas dos mais diversos especialistas, a preocupação com o consumo exagerado de água parece não ter se espraiado de São Paulo para o vizinho Paraná.

Conforme informou a Sanepar em resposta a um pedido de informação do Livre.jor, o consumo médio mensal por domicílio tem se mantido estável no estado nos últimos três anos. Em 2012, a média foi de 14,37 m³/mês; em 2013, 14,11 m³/mês; e no ano passado o consumo médio foi de 14,36 m³/mês.

Ainda de acordo com a Sanepar, a distribuição do consumo por categoria nas áreas onde a empresa atende é a seguinte: 77% residencial; 13% comercial; 6% poderes públicos; 4% industrial.

See Also

Conforme informado pelo Livre.jor no dia 26 de janeiro, o Paraná não corre risco iminente de problemas com o abastecimento de água. Entretanto, para quem imaginava que esta crise hídrica pudesse ter certo efeito pedagógico sobre os que não estão sofrendo com ela, a resposta parece ser não.

View Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

18 + 14 =

Scroll To Top