Mesmo com greve dos caminhoneiros, venda de álcool aumentou 2% no país

Com a greve dos caminhoneiros em maio passado, a venda de combustíveis – gasolina, álcool, diesel e GLP- teve queda de 10% em comparação ao mês anterior. Segundo relatório da Agência Nacional de Petróleo (ANP), no mês da greve nacional, apenas o álcool teve aumento da venda, de 2% em todo o país.

O índice foi positivo no volume de venda do combustível em todas as regiões, com destaque para o Nordeste, que teve aumento de 12% no período. Nos cinco primeiros meses deste ano, o aumento da venda do álcool no país foi de 37%.

Na outra ponta, o combustível com maior queda na venda em litros foi o diesel, de -18% em comparação a abril deste ano e de 18% nos últimos doze meses. O Sul foi a região com maior queda, de 27% no mês e de 20% nos últimos doze meses.

Na soma dos combustíveis, a região mais afetada, segundo resumo da ANP, foi o Sul, com queda de 18% na venda. Somente na gasolina, a retração em comparação ao mês anterior foi de -12% de litros vendidos em Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Com a greve, a venda de combustíveis registrou menor patamar desde 2003 em todo o Brasil.

“Com exceção do etanol todos os combustíveis analisados apresentaram seu menor registro de vendas em comparação com o mesmo período dos últimos cinco anos. Tal resultado foi impulsionado sobretudo pela greve dos caminhoneiros que prejudicou o transporte e venda de combustíveis a partir do dia 21/05 em todo o Brasil”, aponta o relatório. Clique aqui e confira a íntegra dos relatórios de janeiro a maio deste ano no site da ANP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 5 =