Ministério da Defesa retira honraria concedida a Genoíno e Costa Neto

O ministro da defesa, Raul Jungmann, excluiu do quadro da “Medalha da Vitória” os nomes dos ex-deputados José Genoíno Neto e Valdemar Costa Neto. A decisão consta na publicação do Diário Oficial da União nesta quinta-feira (25) sob portaria No- 2.138 do gabinete do ministro.

Não consta na publicação justificativa para as exclusões. Segundo a publicação, José Genoíno havia sido agraciado com a honraria em 26 de abril de 2011 e Costa Neto em 9 de maio de 2005. Via Lei de Acesso à Informação (LAI) o Livre.jor pediu informação sobre a justificativa da exclusão do quadro.

O almanaque com a lista completa, ainda com as menções aos ex-parlamentares, pode ser acessado pelo site do Ministério da Defesa por aqui. O Quadro da Medalha da Vitória é composto por centenas de nomes de autoridades civis e militares, como o deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PSC) – que segundo reportagem da Folha, com base em documentos do Superior Tribunal Militar (STM), admitiu ter cometido atos de “indisciplina e deslealdade” no exército. A lista também contém nomes de entidades e associações, como Grupo Pão de Açúcar, Grupo Schincariol, Telefônica, Vivo Celulares, Pom Pom Hypermarcas e Sindicato das Indústrias de Calçados de Franca.

Criada em 2004, a honraria é destinada a “agraciar militares das Forças Armadas, civis nacionais, militares e civis estrangeiros, policiais e bombeiros militares e às organizações militares e instituições civis nacionais” que tenham “integrado missões de paz, prestado serviços relevantes ou apoiado o Ministério da Defesa no cumprimento de suas missões constitucionais”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − quatro =