URGENTE: o que Beto viu de errado no Porco com Rolete?

O governo e a Assembleia Legislativa (Alep) travam uma disputa para definir se a festa nacional do porco assado no rolete, realizada anualmente em Toledo, vira ou não patrimônio cultural imaterial do Paraná. Aprovado pela assembleia, o projeto que trata do tema foi barrado pelo governador Beto Richa (PSDB).

A manutenção ou não do veto será decidido agora pelos deputados nesta segunda-feira (3). A votação será em uma sessão repleta de outros projetos como denominar Umuarama de capital da amizade, dar o título de capital da fé para Lunardelli, ou ainda de terra do erva-mate para São Mateus do Sul.

O governador em uma das edições da festa em Toledo. Foto: Arnaldo Alves / ANPr.

O projeto da festa do porco no rolete é de autoria do deputado Schiavinato (PP), e foi apresentado à assembleia em setembro de 2016. Depois de passar pelas comissões e constituição e justiça e de cultura, e ser aprovado por unanimidade duas vezes no plenário da casa, o projeto foi vetado pelo governador Beto Richa (PSDB) no dia 30 de maio deste ano.

A justificativa pela derrubada do projeto, segundo o governador, é a existência do decreto 4.841/2016, que institui o “Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial que constituem o Patrimônio Cultural Paranaense”.

Além disso, de acordo com o veto do governador, “a atividade de registro do patrimônio imaterial paranaense se constitui atribuição constitucional outorgada, com exclusividade, ao Poder Executivo”.

Com isso, Beto Richa sugere que se o deputado Schiavinato “pretende sugerir ao poder executivo o registro da Festa Nacional do Porco Assado no Rolete”, poderá fazer “por meio do expediente dirigido ao” governador.

Sobre a festa – na década de 1970, conforme especifica o projeto de lei, lá na região de Toledo o “folclórico Dr. Vivian, garganteava nas adjacências” ter inventado um método para assar o porco inteiro em um rolete.

O personagem lançou então um desafio para quem quisesse competir com ele na disputa de assar um porco inteiro. Foi então que, à época, no Clube Caça e Pesca, um senhor chamado Avelino Niedermeier sugeriu “um meio de ‘quebrar a crista’ do Dr. Vivian”.

Niedermeier, portanto estaria “disposto a concorrer com um porco e doar outro à agência Ford”. E em 28 de julho de 1974, realizava-se a I Festa do Porco o Rolete, dirigida pelo clube Caça e Pesca. A festa hoje reúne mais de 30 mil pessoas nas edições anuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + quatro =