O Prêmio

PARA INSPIRAR– Se você flagrasse Raul Seixas lendo um jornal pela manhã, e visse um sorriso brotando da face dele, enquanto dá um tapa com as costas da mão na página, dizendo: “viu, é disso que eu estou falando, os putos querem nos ferrar, mas tem gente aí que não vai deixar barato, mesmo que se estrepem pelo caminho”. Jornalismo-mosca, morou? Que sabe das consequências, mas não sai do caminho. Que datilografa “não passarão” a cada tecla digitada no teclado virtual do smartphone 5G. Que se põe entre o tanque de guerra e o futuro, porque a hora é agora.

CHOQUE DE REALIDADE – Todos os dias jornalistas pelo Brasil desafiam os poderosos, invadem o pavilhão auditivo das autoridades, zumbindo o mais alto que conseguem. Dizem por aí que uma mosca sozinha não faz Verão, mas e se formos muitas? É preciso conhecê-las, reconhecer pelo nome quem adiciona petulância à apuração cuidadosa. Quem não está na pista a passeio. A gente topa a missão de reunir essa galera, numa rede de acolhimento, proteção mútua e reconhecimento. O 1º Prêmio Livre.jor de Jornalismo-Mosca é um grito! Ao mesmo tempo que estende afetuosamente a mão para jornalistas profissionais e estudantes universitários, para não soltar.

COMO FAZER – Ainda não tem prêmio em dinheiro, e o período para inscrições é curto, do dia 28 de setembro ao 20 de outubro, então corram ler o regulamento e preencher a ficha de inscrição. Não tem muitas regras, apenas aquelas que já pautam o trabalho, por exemplo, do Livre.jor. Nós mesmos avaliaremos os concorrentes. Quem somos nós, para propor isto? Leia aqui. Que ousadia foi essa? Ela emana daqui. Recomponham-se e vistam roupas apropriadas, que a jornada não cessa e vencer este prêmio é só o começo de uma vida plena de propósito e significado.