PARA INSPIRAR– No ano passado, a reportagem vencedora da categoria profissional foi “Os laços familiares do clã Bolsonaro”, publicada pelo O Globo. Nela, os jornalistas esmiuçaram quem foram os assessores parlamentares do pai e dos filhos, de 1991 em diante, e acharam 102 pessoas com parentesco entre si. Queiroz está aí para não nos deixar mentir, que jornalismo de qualidade dá liga ao combate à corrupção. 

Na categoria universitária, venceram estudantes da Unisinos, com a reportagem “Cerca de 70 % dos menores abrigados não podem ser adotados”. Um exemplo de como combinar dados e histórias de vida numa pauta de flagrante interesse público. Quer conhecer os demais vencedores de 2019, do 1º Prêmio Livre.jor de Jornalismo Mosca? Clica aqui!

CHOQUE DE REALIDADE – Todos os dias jornalistas pelo Brasil desafiam os poderosos, invadem o pavilhão auditivo das autoridades, zumbindo o mais alto que conseguem. Dizem por aí que uma mosca sozinha não faz Verão, mas e se formos muitas? É preciso conhecê-las, reconhecer pelo nome quem adiciona petulância à apuração cuidadosa. Quem não está na pista a passeio. A gente topa a missão de reunir essa galera, numa rede de acolhimento, proteção mútua e reconhecimento. O 2º Prêmio Livre.jor de Jornalismo-Mosca é um grito ainda mais alto! Ao mesmo tempo que estende afetuosamente a mão para jornalistas profissionais e estudantes universitários, para não soltar.

COMO FAZER – Neste ano, além do troféu, pelo menos o vencedor da categoria principal vai receber um prêmio em dinheiro. Quanto? Depende do engajamento na campanha de financiamento coletivo aberta no catarse >www.catarse.me/premiomosca. E atenção, que o período para inscrições é curto, de 28 de setembro a 20 de outubro de 2020. O início do prazo, obviamente, coincide com o Dia Internacional do Direito à Informação – que nós não deixaremos passar em branco. Então corram ler o regulamento e preencher a ficha de inscrição. Não tem muitas regras, apenas aquelas que já pautam o trabalho, por exemplo, da Livre.jor. Nós mesmos avaliaremos os concorrentes. Quem somos nós, para propor isto? Leia aqui. Que valentia foi essa? Ela emana daqui.