Greca gastou R$ 7,5 milhões para dizer aos curitibanos que asfaltou e tapou buracos

Cesar Brustolin/SMCS

Desde o começo da atual gestão em 2017, a Prefeitura de Curitiba vem gastando mais de sete salários mínimos por dia para divulgar obras de recapamento, operação tapa-buraco, reciclagem e novas ruas asfaltadas. Em pouco mais de dois anos e meio, foram R$ 7,5 milhões em publicidade para dizer aos curitibanos o que tem sido feito nas vias públicas. Do total usado para divulgação, R$ 5,7 milhões foram para veiculação e R$ 1,6 milhão para produção.

Segundo os dados de gasto em publicidade, disponível em pedido de informação feito pela Câmara de Curitiba, a gestão atual da prefeitura usou R$ 2,6 milhões para divulgação de obras de pavimentação no primeiro ano de gestão, R$ 3,8 milhões no ano passado e mais R$ 900 mil na primeira parte deste ano.

Dos valores gastos em veiculação, metade foi para transmissão da campanha pela RPC, um total de pouco mais de R$ 2,8 milhões no período. Na sequência entre as empresas que mais receberam para veiculação está a RIC, com cerca de R$ 1,1 milhão, e a Rede Massa, com aproximadamente R$ 1 milhão.

Segundo a lista da prefeitura foram 1,8 mil inserções para divulgar obras de pavimentação desde 2017. Na média, cada inserção custou mais que três salários mínimos, ou seja, R$ 3 mil. O maior custo de inserção foi da RPC, que custou R$ 10 mil aos cofres do município. Já na lista das empresas que produziram os materiais, a que mais arrecadou com a campanha foi a Temple Frames, com uma conta de R$ 539 mil, e C.S Vídeo, que recebeu R$ 500 mil pelas produções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =