“Nunca fui”: Museus estaduais tiveram 422 mil visitas em 2015

Joel Rocha/AEN-PR
O Museu Oscar Niemeyer (MON) abrirá normalmente na terça-feira (12), feriado de Carnaval. No dia 13, quarta-feira de cinzas, o museu abre ao meio-dia. Nos outros dias funciona normalmente, das 10h às 18 horas. Foto: Joel Rocha

Nesta terça-feira (19), Ratinho Jr. (PSC) confirmou não ter ido recentemente a museu nenhum da cidade de Curitiba. A afirmação repercutiu nas redes sociais, até porque foi dada em entrevista aos jornalistas Rogério Galindo e Euclides Garcia, do jornal Gazeta do Povo, que estão sabatinando os pré-candidatos à prefeitura da capital. Afinal de contas, quantas pessoas visitaram os museus de Curitiba em 2015?

Segundo o Guia dos Museus Brasileiros (páginas 174 e 175), a cidade-sede do Paraná tem 64 espaços culturais considerados museus pelo Ministério da Cultura (Minc). Destes, seis são “da alçada” da secretaria estadual da Cultura: Museu Oscar Niemeyer (MON), Museu Paranaense, Museu do Expedicionário, Museu de Arte Contemporânea, Museu Alfredo Andersen e a Sala do Artista Popular. Um sétimo espaço – não reconhecido pelo Minc – é computado pela Seec, que é o hall do prédio que abriga o órgão público, na rua Ébano Pereira.

Nesses “espaços da Seec”, como o órgão público os classificou na resposta ao pedido de informação 1884/2016, foram registradas 422.142 visitas em 2015. O campeão é o MON com 80% desses frequentadores, 338 mil no ano passado, enquanto a Sala do Artista Popular recebeu apenas 737 visitas. Uma pessoa pode visitar mais de um museu, ou retornar diversas vezes, por interesse ou pesquisa acadêmica, a algum estabelecimento cultural – logo é incorreto afirmar que 422 mil pessoas diferentes estiveram nos museus estaduais.

160121 visitantes museus seec 2015

Contudo, ainda que assim fosse, e cada registro desses significasse uma pessoa residente no Paraná – excluindo os turistas, portanto – equivaleria dizer que apenas 1 em cada 26 paranaenses visitou um museu administrado pelo Governo do Paraná em 2015. Se a mesma conta for feita com residentes em Curitiba, o número é 1 a cada 4 moradores da capital. Também é óbvio que essa comparação, feita para facilitar a visualização do número de visitantes, é ridícula como análise de política pública. O governo estadual pode ter outras ações culturais, nem ninguém é obrigado a frequentar museus.

MUSEUS MUNICIPAIS
A Prefeitura de Curitiba já havia respondido a pedido de informação do Livre.jor sobre os espaços culturais da cidade. Lá, temos dados de 2011, 2013 e 2014. Se somarmos os visitantes da Casa da Memória, Casa Hoffmann, Casa Romário Martins, Centro de Arte Digital, Centro de Criatividade, Espaço da Arte Urbana, Memorial da Imigração Polonesa, Memorial da Imigração Ucraniana, Memoria de Curitiba, Muma, Museu da Fotografia, Museu da Gravura e Museu de Arte Sacra obteremos a marca de, em 2014, 433 mil visitantes.

Só que alguns desses locais não constam como “museus” no guia oficial – e outros que lá aparecem, como o Memorial Árabe, o Museu Histórico e Tecnológico do Saneamento, o Planetário Prof. Francisco José Gomes Ribeiro e a Casa Culpi não constam nas relações do governo do Paraná e da Prefeitura de Curitiba. Então, quando Ratinho Jr. disse que nunca visitou um museu da cidade, talvez estivesse enganado – e nem soubesse que o lugar onde estava, por sinal, era um museu.

“Rapaz, deixa eu te falar. Acho que não fui em nenhum museu de Curitiba. O MON é esteticamente muito bonito, mas eu nunca fui, assim, ver uma obra, não”, disse o político, questionado sobre qual seria o museu favorito dele na cidade. E aí, agora que você tem a relação na mão, qual é o seu espaço cultural predileto?

José Lazaro Jr. e Rafael Moro Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + nove =