Que tal uma planta aqui? Câmara vai gastar até R$ 44 mil em vasos de cerâmica

Os gabinetes das lideranças da câmara dos deputados precisam de ambientação. As salas de trabalho da administração da casa de leis também. E para fazer frente a essa demanda, a câmara lançou edital para “aquisição de vasos cerâmicos impermeabilizados internamente e pratos cerâmicos com pés de apoio”.

Para a aquisição, os deputados federais estão dispostos a pagar até R$ 44 mil no lote de 180 vasos de cerâmica e 230 pratos para vasos de plantas. Casa vaso pode custar até R$ 200. Já os pratos podem atingir um custo unitário de R$ 34,34.

A quantidade, segundo o edital, foi calculado com base na média anual de “solicitações de vasos fixos por diversos órgãos da Câmara”. Atenção para as especificações: cor de barro, avermelhada, isento de manchas significativas resultantes de queima em forno, minimamente em 80% das partes visíveis do vaso.

Além disso, os vasos e os pratos “deverão ser compatíveis entre si”, ou seja, o diâmetro interno do prato “deverá ser compatível com a colocação” do vaso. Confira a íntegra do edital no portal de licitações da câmara dos deputados. E nesta, abrimos um #ComprasDaSemana. Confira abaixo mais um edital que encontramos nos diários oficiais.

Você sabe qual a área da sala do secretário de segurança do Paraná? Cerca de 66 m². É duas vezes o tamanho mínimo de área útil de uma casa térrea para o programa Minha Casa Minha Vida sem contabilizar a área de serviço.

Junto com a sala do diretor geral do órgão, são 104 m², que logo terão novo piso. Isso porque a secretaria de segurança pública lançou edital para “piso vinílico tipo clicado e instalação” nas salas do “Senhor Secretário e Diretor Geral”. O custo para aquisição e instalação do piso, com rodapé e acabamento de portas, pode chegar a R$ 14,4 mil. O piso deve ser de cor clara, de 4mm, com rodapé de 80mm com passagem de fiação, com a mesma cor do piso.

Segundo o edital, há urgência na solicitação, uma que as partes elétricas e de lógica estão com partes expostas por conta de “danos nas caixas de passagem”. Isso, portanto, oferece risco de curto circuito. Afora isso, como está em andamento a contratação de empresa para “reforma das divisórias”, faz-se necessária a colocação do piso para evitar que sejam gerados “desníveis no piso, bem como buracos que podem causar acidentes de trabalho”. Veja o extrato de publicação da licitação no Diário Oficial da Indústria desta terça-feira (23).

#comprasdasemana – Seguimos a empreitada, aqui no Livre.jor – totalmente inspirada pelo Contas Abertas – de vasculhar editais e diários oficiais para registro das compras mais inusitadas, despropositadas e divertidas dos poderes públicos paranaenses. Ressaltamos que não há aqui qualquer apontamento ou indicação de suspeita de irregularidade nestes gastos, apenas resolvemos agrupar as compras pitorescas, que se destacam nas páginas dos editais públicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − dezesseis =