#ComprasDaSemana: Alep pode gastar até R$ 72 mil em flores

Foto: Sandro Nascimento/Alep

Declaradamente inspirados pelo Contas Abertas, o Livre.jor lança hoje uma nova seção no site, a #ComprasDaSemana. Semanalmente, as compras mais inusitadas, despropositas e divertidas dos poderes públicos paranaenses

serão divulgadas aqui, sempre acompanhadas da devida anotação de que não há nenhuma suspeita de irregularidade nestes gastos, apenas o pitoresco.

Assembleia florida
Na Assembleia Legislativa do Paraná, a primavera chegou florida. Para decorar os eventos organizados pelo Legislativo Paranaense, a administração da casa abriu o processo licitatório 051/2015, que prevê a contratação de floricultura para fornecer ornamentos para a Casa de Leis ao valor máximo de R$ 72 mil. Na licitação, que valerá por 12 meses, estão previstos arranjos de flores nobres (R$ 509,67); buquês de rosas (R$ 113,98); arranjos de folhagens tropicais (R$ 313,75), entre outros. As suculentas, atuais queridinhas da jardinagem, também estão contempladas pelo edital. Plantada fresca em um vaso de 12cm, ela pode sair por até R$ 21,00. O Pregão Presencial vai acontecer no dia 04/11.

Modelo-vivo
A Escola de Música e Belas Artes do Paraná abriu, no último dia 23/10, as propostas encaminhadas por meio do Chamamento Público 001/2015, que credencia pessoas a se candidatarem ao trabalho de modelo vivo para os cursos de gravura, escultura e pintura da universidade.  O candidato deve ser “trabalhador autônomo, maior de idade sem limite da mesma, de ambos os sexos, com boa apresentação corporal, capacidade de sustentação corporal em posição estática por longos períodos de tempo, desinibido, com boa prática em poses e que encare a nudez com profissionalismo e naturalidade artística, com experiência nas áreas de artes cênicas (teatro, circo ou dança) ou experiência comprovada como modelo vivo”. A instituição pagará R$ 25,00 por hora/aula de serviço prestado. Para receber este valor, entretanto, o modelo precisa ser bem avaliado pelo professor da disciplina em três quesitos: pontualidade; capacidade de sustentar a pose pelo período de tempo determinado; e cortesia e profissionalismo com o corpo técnico, docente e discente. Caso falhe em algum aspecto, o pagamento pode sofrer a redução de até 10%.

Em 2015, a EMBAP prevê gastar, no máximo, R$ 5.925,00 com a contratação de modelos vivos. Para o exercício de 2016, a previsão é de R$ 10.000,00.

O café do Tribunal
Para inaugurar a seção, mais uma compra de gêneros alimentícios do Tribunal de Justiça do Paraná. Em abril, o Livre.jor já noticiou que uma licitação do órgão para compra de frutas previa kiwi argentino, melão valenciano e morango selecionado. Desta vez, o que chamou a atenção foi o famigerado cafezinho. O Tribunal está disposto a pagar até R$ 27,20 por kilo de café torrado em grãos do tipo superior, expresso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + vinte =