Em sete anos, população em situação de rua aumenta 200% em Curitiba

cmc

Curitiba tem 2,3 mil pessoas em situação de rua. É o que aponta a base de dados do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) em julho de 2019. O número registrado pelo órgão representa um aumento de 200% em comparação ao que foi apontado em 2013, quando foram contabilizados 776 moradores em situação de rua na capital paranaense.

Os dados são do Cadastro Único (Cadúnico), cujo preenchimento é coordenado pelo MDS com base nas consultas feitas pelos governos estaduais e municipais De acordo com o ministério, o cadastro serve como “instrumento que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda, permitindo que o governo conheça melhor a realidade socioeconômica dessa população”. Dentre outras finalidades, o Cadastro Único é usado pelo poder público como uma ferramenta para definir política pública para pessoas em situação de rua.

A base, contudo, não é enfrentada como representante do quadro real pelas entidades que representam a população em situação de rua. Isso porque o preenchimento do cadastro se dá não por pesquisa ou por algum tipo de contagem populacional, mas sim por autodeclaração. Isso pode gerar uma subnotificação, uma vez que a pessoa tem que afirmar que é moradora de rua.

Só para se ter uma ideia de como os dados podem dar um cenário diferente. Em outubro do ano passado, o Livre.jor publicou uma reportagem em que a prefeitura de Curitiba estimava um total de 2.369 moradores em situação de rua. Os números foram gerados com base no total de atendimentos individuais realizados pelo Serviço Especializado em Abordagem Social em 2017. No entanto, segundo a Fundação de Ação Social (FAS), os dados que tem servido de referência para a prefeitura são do cadastro do MDS.

Pelos números do Cadastro Único, o total de moradores em situação de rua em Curitiba equivale a 30% do registrado em todo o Paraná. Em julho deste ano, a base do MDS registrou 7,6 mil pessoas em situação de rua. Depois de Curitiba, as cidades com maior número é Londrina, com 627 moradores, Maringá, com 445, Apucarana, com 390, e Cascavel, com 318 pessoas em situação de rua.

Sobre o perfil das pessoas em situação de rua na capital paranaense, mais de 90% dos registrados no cadastro são homens, cerca de 1,3 mil se declararam brancos, aproximadamente 80% está na faixa etária entre 25 a 54 anos, mais de 95% sabem ler, quase 20% tem o ensino médio completo e 3,5% tem o ensino superior incompleto ou completo. Clique aqui e confira mais dados no Cadastro Único no site do MDS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + dois =