Quem somos

Tudo começou em 12 de fevereiro de 2014, quando a iniciativa Livre.jor foi fundada, ainda como uma página no Facebook. No mês seguinte, João Frey se juntaria ao jornalista José Lázaro Jr., numa rotina que consistia em debulhar os diários oficiais do Paraná. Em fevereiro de 2015, Rafael Moro Martins juntou-se ao time. Em abril pintou o endereço na internet. Em junho,  Alexsandro Ribeiro completou a escalação das moscas – agora também no Instagram, Twitter, YouTube e Anchor.

Hoje Livre.jor é uma agência de notícias, cujas reportagens já foram publicadas pelo UOL, Agência Pública, The Intercept Brasil, Agência Lupa, Folha de S. Paulo, Gazeta do Povo, Plural e Contraponto. Em 2017, o Projeto Latentes foi uma das 18 propostas selecionadas pelo Fundo Brasil de Direitos Humanos, entre 300 concorrentes, no primeiro edital de Jornalismo Investigativo e Direitos Humanos realizado pela entidade. O resultado foi o mapeamento de 4.536 conflitos socioambientais latentes associados à mineração.

O trabalho das moscas fez do Livre.jor uma das duas iniciativas citadas como referência, pelo Fórum de Direito de Acesso à Informações Públicas, no uso da Lei de Acesso à Informação no Brasil. Livre.jor também está no Mapa do Jornalismo Independente, elaborado pela Agência Pública.

Nas duas vezes que concorreu ao Prêmio Sangue Bom, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná, Livre.jor venceu na categoria Inovação – em 2014 (com a iniciativa em si)  e em 2016 (com o Observatório Na Conta do Deputado, que fiscaliza os gastos da Assembleia Legislativa do Paraná com a cota parlamentar).

A primeira experiência de fact-checking em uma eleição no Paraná foi resultado de uma parceria do Livre.jor com a Gazeta do Povo, na eleição para a prefeitura de Curitiba em 2016. Depois, em 2018, as moscas repetiram a dose, fazendo parte de um projeto da Agência Pública – o Truco! – que é certificado internacionalmente. Livre.jor conferiu as declarações dos candidatos ao governo do Paraná e depois somou esforços na contagem dos casos de violência relacionados à eleição presidencial.

Noutro front de ação, Livre.jor tem dado voluntariamente oficinas em faculdades e universidades de Jornalismo em Curitiba e Ponta Grossa, no Paraná. Em 2018, pela Intersaberes, as moscas publicaram o livro “Jornalismo de dados: conceitos, rotas e estrutura produtiva” pela Intersaberes.

 

View Comments (2)
  • Boa noite, estou tentando levantar o quanto que a Sanepar gastou nos últimos dez anos com publicidade não obrigatória, patrocínios e apoios a ações que não tem a ver com sua finalidade institucional, etc.
    dei um Google e cheguei a esse blog/site, que apontou esses dados para 2014.
    gostaria de saber a fonte oficial, e como acessa-la, se possível.

    At,

    Jeferson

  • Isso muda tudo para o marketing. A informacao precisar ser o pilar principal da construcao e manutencao de estrategias, nao havera mais espaco para a intuicao controlar esse processo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

dezenove − 13 =